Raio: Desligado
Raio:
km Set radius for geolocation
Pesquisar

Origem e história de Copacabana!

Origem e história de Copacabana!

Copacabana é um bairro da zona sul do Rio de Janeiro, conhecido por sua linda praia e seu emblemático calçadão. A história de Copacabana é cheia de tradição, curiosidades e glamour.

 

A Praia de Copacabana é uma das mais famosas do mundo e ganhou o apelido de “princesinha do mar”. Quanto ao Calçadão de Copacabana, foi construído em 1906, com pedras pretas (de basalto) e brancas (de calcita), trazidas de Portugal, o que lhes deu o apelido de “pedras portuguesas”. A denominação se mantém até hoje, por mais que as pedras agora sejam extraídas no Brasil. O padrão de ondas foi criado no século XIX nas calçadas da Praça do Rossio, em Lisboa, como homenagem ao encontro das águas doces do Rio Tejo com o Oceano Atlântico. Inicialmente, nos 4,15km do Calçadão, as ondas eram perpendiculares ao comprimento da calçada. Somente com a reforma da década de 70 é que ganharam o sentido atual, paralelo à calçada.

 

No século XVII, comerciantes bolivianos e peruanos de prata trouxeram uma réplica da imagem de Nossa Senhora de Copacabana para a praia do Rio de Janeiro que na época se chamava Sacopenapã. Construíram uma capela em homenagem à santa e logo a capela passou a designar a praia e o bairro. Demolida em 1914, deu lugar ao Forte de Copacabana. Há várias hipóteses sobre o significado do nome: uma diz que vem da língua quíchua, falada no Império Inca e significaria “lugar luminoso”, “praia azul” ou “mirante do azul”; já outra diz que vem da língua aimará falada na Bolívia significando “vista do lago” (kota kahuana).

 

Somente com a inauguração de um túnel no Morro de Vila Rica, o Túnel Velho, em 1892, é que Copacabana começou a se integrar com o resto da cidade. Com a ampliação das linhas de bonde, o bairro foi ganhando ruas e casas, e a Avenida Atlântica foi criada beirando a orla, em 1906. O Hotel Copacabana Palace, um dos símbolos do bairro e do país, foi inaugurado em 1923.

 

O Copacabana Palace foi o primeiro grande edifício de Copacabana. O hotel de luxo funcionava também como cassino, até 1946, quando o jogo foi proibido no país. Inspirado nos hotéis Negresco, em Nice, e Carlton, em Cannes, a estrutura imponente é cheia de mármore de Carrara e cristais da Boêmia. O Palace ganhou fama mundial quando serviu de tema para o filme “Flying Down to Rio”, de 1933, com Fred Astaire e Ginger Rogers. Embora ambientado no hotel, o filme foi inteiramente rodado nos Estados Unidos. Considerado patrimônio histórico, o Copacabana Palace já hospedou estrelas como Madonna, Michael Jackson, Elton John, Marilyn Monroe, Walt Disney a até a Princesa Diana.

 

Com o nome oficial de Museu Histórico do Exército (MHEx), o Forte de Copacabana é um belíssimo cartão postal da cidade, no final da praia de mesmo nome. A construção de uma fortificação começou quando a capital do país foi transferida de Salvador para o Rio de Janeiro, em 1763. Mas o forte só recebeu artilharia em 1823, na época da Guerra de Independência do Brasil, para defender a capital de um ataque da Armada Portuguesa. A fortificação definitiva só veio quando o Marechal Hermes da Fonseca se tornou Ministro da Guerra. Muito presente na história do país, o lugar foi palco do levante dos “Dezoito do Forte” em 1922. Em 1964, a guarnição do forte não aderiu ao movimento militar e teve de ser tomada por uma força de terra. Nos anos seguintes, durante o regime militar, serviu como presídio político. A partir de 1987, com a extinção das Baterias de Artilharia de Costa, as instalações do Forte viraram um Espaço Cultural, com exposições permanentes, o museu, uma biblioteca e o Café do Forte, filial da tradicional Confeitaria Colombo. Alguns soldados que trabalham no museu ainda usam o uniforme histórico da época da inauguração, em 1914. A entrada custa apenas R$6,00.

 

Atraindo turistas do mundo todo, especialmente no carnaval e no ano novo, o bairro de Copacabana não se resume só à praia: repleto de restaurantes, bares, cafés, lojas, teatros, feiras de artes, Shoppings, é diversão para dias de sol, dias nublados e noites animadas!

 

Não faltam opções do que comer em Copacabana, desde redes famosas a pequenos bares e lanchonetes. Mas se você quer mesmo curtir a praia ao máximo, uma parada obrigatória são os quiosques ao longo da orla. Escolha seu favorito e aproveite caipirinhas, água de coco e frutos do mar, apreciando a belíssima paisagem!

 

Que tal curtir Um lugar diferente e diversificado como o Shopping dos Antiquários (nome popular dado ao Shopping Cidade Copacabana) é um projeto arrojado de Henrique Mindlin, construído a partir de 1953 em Copacabana. O centro comercial foi inaugurado pelo Presidente Juscelino Kubitschek em 1960. O prédio tem concepção moderna, com rampas elípticas ao estilo do Guggenheim de Nova York, que viabilizam a circulação dos visitantes por quatro pavimentos. Ao final das rampas encontra-se um jardim interno cujo paisagismo remete ao famoso calçadão da Praia de Copacabana. O Shopping é formado por duas grandes galerias interligadas por galerias menores e possui duas entradas principais: pela Rua Siqueira Campos e pela Rua Figueiredo de Magalhães. Há também uma entrada pela Rua Joseph Bloch. No Shopping é possível se encontrar de tudo: roupas, acessórios, porcelanas, tapetes, relógios, bibelôs, cabeleireiros, um supermercado, móveis, discos raros, lojas de material elétrico, lojas de artigos para presente, bombonieres, lanchonetes, brechós e vários antiquários. Nos antiquários encontra-se todo tipo de bricabraque: azulejos antigos, brinquedos, porcelana, cristaleiras, pratarias, lustres, arte sacra, tapetes persas, pinturas, esculturas, relógios de parede, móveis de época… É a maior concentração, da América latina, de casas do gênero. Também passou pelo Shopping o Teatro Tereza Rachel, que depois de apresentar espetáculos históricos, fechou suas portas e foi alugado para a Igreja Universal do Reino de Deus, entre 2001 e 2008. Depois, entre 2008 e 2011, o espaço foi usado pelos diretores e produtores teatrais Charles Möeller e Cláudio Botelho como local de ensaios e seleções de elenco dos musicais produzidos pela dupla no Rio de Janeiro. Depois de ter passado por uma grande reforma o local agora e ocupado pelo Theatro NET Rio.

 

O Rio de Janeiro é uma cidade informal. Roupas leves, chinelos, tudo sem preocupação e com muito conforto. E, claro, se o seu destino é Copacabana, capriche na roupa de banho, óculos escuros, boné ou chapéu e abuse do protetor solar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com